sábado, 27 de julho de 2013






 
" Quando criamos uma Mandala, geramos um símbolo pessoal que revela quem somos num dado momento"
                       - Joan Kellogg

quarta-feira, 1 de maio de 2013

"No círculo que move e remove reminiscências,
temos a configuração de um ritual de entrega, de encontro além da palavra: com os outros, com diferentes culturas e tradições, com o mistério." L.Osteto
 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Simbolismo - O Sol

A estrutura circular do Sol é mais uma das formas presentes na natureza que repetem o padrão mandálico.
Seu simbolismo, incluindo a cor amarela escolhida para representá-lo,  remete à iluminação da consciência e aos aspectos relacionados à função pensamento.



Belíssima ilustração de Holly Sierra (www.hollysierra.com)


domingo, 14 de outubro de 2012

WORKSHOP: Mandala - Encontro Terapêutico

"O inconsciente aonde reside o dinamismo do Self, é parte de nossa psique que por definição é incognoscível.
Podemos dar atenção à linguagem do inconsciente, honrar e cultivar nossa relação com o Self criando Mandalas. Elas contêm e organizam energias arquetípicas do inconsciente numa forma que pode ser assimilada pela consciência, à favor do crescimento do indivíduo."
                                      (S. Fincher)





Participe desse encontro para saber mais sobre o poder transformador das Mandalas.
Dia 10/11/12
Horário: 15:00h
Local: Santos/SP
Informações e Inscrições: patricia.widmer@gmail.com ou arte-mandalas@bol.com.br
Seja bem-vindo ao círculo!

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Exercício de auto-conhecimento através das Mandalas



Existem vários tipos de exercício e de possibilidades para se utilizar a Mandala como instrumento de auto descoberta.
Uma das técnicas mais simples e que apesar da eperiência, continuo sempre utilizando, é a técnica de Colorir.
Quando queremos ter um momento de introspecção e meditação, este é um ótimo exercício. Acho este exercício especialmente útil para as pessoas que acreditam não saber desenhar, ou não possuir um "talento artístico", embora seja necessário deixar bem claro que nenhuma habilidade especial é requerida para a criação de mandalas, especialmente quando privilegiamos um contexto terapêutico.
Algumas dicas podem ser úteis para a utilização desta técnica, aliás, são instruções básicas que utilizo para qualquer tipo de trabalho com mandalas.
- Tenha em mãos o desenho que deseja utilizar. Deixo esses dois como sugestão, mas você pode encontrar outros na internet com facilidade. Escolha aquele que mais lhe atrair, mas não tente "racionalizar" demais esse processo. Siga sua intuição...
- Você também irá precisar de uma caixa de lápis de cor com muitas, muitas, cores. Quanto mais, melhor!
- Escolha um momento do dia em que possa estar só e confortável. Você pode colocar uma música, se desejar, mas nada que atraia demais a sua atenção. A idéia é criar um clima de aconchego para a alma, prepare-se para um encotro consigo mesmo
- Procure iniciar a pintura pelo centro do desenho. Detenha sua atençãopor alguns instantes na área que irá colorir , veja que cor essa área lhe sugere... Caso sinta dificuldade em vizualizar a cor, volte sua atenção para as cores de lápis que você tem disponível e escolha aque mais lhe atrair para começar.
- Prossiga colorindo as demais áreas de acordo com as instruções anteriores, até que todo o desenho esteja completo.
- Lembre-se você pode decidir quais áreas preencher e quais deixar em branco. Não há uma obrigatoriedade em preencher todos os espaços.
- Não brigue com seus pensamentos. Ao contrário, observe que tipo de pensamentos, sentimentos e lembranças lhe chegam à mente quando você preenche determinada forma ou usa determinada cor. Fazer uma anotação dessas impressões durante o exercício poderá ser bastante útil. Talvez você se surpreenda com sua sabedoria interior...
- Ao terminar de colorir o desenho, observe-o durante alguns minutos. Coloque a data, sua assinatura e dê um título à sua Mandala. Anote também suas impressões sobre o desenho pronto. Mais uma vez, tente não racionalizar demais esse processo, apenas escreva o que lhe vier à cabeça, mesmo que a princípio pareça sem sentido.
Descubra-se!
E caso você resolva experimentar esse processo, eu adoraria que você voltasse aqui para me contar como foi...
Bom domingo!